Stotz EN

Ciências da saúde: a velha guarda são duas.

Autor:

Descrição: 
Reflexão sobre as vias de desenvolvimento científico no campo da saúde pública que situa aproximações e convergências entre dois modos de fazer ciência. Arquivo disponível para leitura e/ou download no ícone ao lado.

Projeto Memória Social sobre Saúde e Ambiente; um projeto de Pesquisa-Ação com Agricultores familiares de Sumidouro, Rio de Janeiro. Relatório Final.

Autor:

Descrição: 
Pesquisa realizada entre agricultores familiares de Sumidouro, município predominantemente rural do Estado do Rio de Janeiro entre 2006 e 2008, com aprovação do CNPq em 2010, pergunta se ainda existem, na memória e na cultura do campesinato, elementos da agricultura orgânica tradicional, capazes de se contrapor à lógica prevalecente na agricultura atualmente praticada. Conclui que se expressam as duas possibilidades, afirmativa e negativa. O que se encontra nos depoimentos dos camponeses e na observação de suas práticas em Sumidouro é a incorporação de elementos da agricultura convencional (consorciação de culturas, terras em pousio, preservação de áreas de mata ou formação de capoeira/mata secundária) na agricultura convencional, a par da tentativa de reduzir custos com agro-químicos (fertilizantes e agrotóxicos). Pode-se afirmar, portanto, que essas memória e prática expressam o aprendizado de alguns camponeses sobre o sistema agrícola mais adequado à sua reprodução social. Arquivo disponível para leitura e/ou download no ícone ao lado.

Uma aula de sociologia (notas de leitura de uma obra de Franz Kafka).

Descrição: 
Comentários e reflexões elaborados a partir de aula sobre sociedade e conhecimento apresentam a novela - Na construção da Muralha da China - de Franz Kafka, assinalando a visão do autor a respeito dos fundamentos da ordem social e da natureza do ser social na sociedade contemporânea. Arquivo disponível para leitura e/ou download no ícone ao lado.

Violência Urbana, um risco à saúde de todos: uma reflexão pautada no desassossego.

Autor:

Descrição: 
A violência urbana diz respeito à criminalidade e suas conseqüências - perda e destruição de vidas, de vidas normais, de esperanças, de legitimidade, de patrimônio e de crenças e valores humanos fundamentais. A comunicação sobre o tema toma como foco as agressões e os homicídios. Faz uma comparação sobre a taxa de homicídios em diversos países e o Brasil, com destaque para as 10 cidades com maiores taxas entre os jovens. Contextualiza o fenômeno da violência urbana assim caracterizada em relação ao tráfico de drogas. Analisa a literatura específica que trata dessa associação e discute seus determinantes, com destaque para a pobreza. A recusa da tese da pobreza na literatura recente pode, paradoxalmente, implicar na "invisibilidade" dos processos materiais e simbólicos da criminalidade entre os mais pobres. A metáfora da "ponta do iceberg" é apropriada ao entendimento da violência como o fenômeno ou a forma de aparecimento de uma sociedade na qual domina a pobreza e a desigualdade, o preconceito e a corrupção, e, ainda por cima, a impunidade. Arquivo disponível para leitura e/ou download no ícone ao lado.
Inscreva-se em Stotz EN