Sistema Nacional de Vigilância Sanitária: a construção de uma carreira pública - Claudia C.S. Gomes (1/3)

Objetivo educacional: 
Compreender o processo de trabalho em vigilância sanitária
Descrição: 
Vídeo da palestra de Claudia Cristina Santiago Gomes, assessora da Superintendência de Serviços de Saúde e Gestão do Sistema Nacional de Vigilância Sanitária da Anvisa, durante o Ceensp - Centro de Estudos Miguel Murat de Vasconcellos da Ensp, realizado no dia 20 de agosto de 2014, cujo tema “Sistema Nacional de Vigilância Sanitária: a construção de uma carreira pública” contou com as participações de Claudia Cristina Santiago Gomes, da Superintendência de Serviços de Saúde e Gestão do SNVS/Anvisa; Márcia Teixeira, do Núcleo de Estudo e Pesquisa em Recursos Humanos para a Saúde/Daps/ENSP; e André Ferraz, da Associação dos Servidores da Vigilância Sanitária do Rio de Janeiro. A atividade foi coordenada pela pesquisadora da Escola Vera Pepe. A assessora falou sobre o processo de trabalho em vigilância sanitária, e expos algumas premissas teórico-metodológicas do processo de trabalho em Visa, e dimensões deste campo. Segundo Claudia, o trabalho em vigilância possui muitas particularidades. “Os objetos de trabalho da vigilância sanitária são complexos e se situam num espaço das relações entre a ciência, o mercado e a saúde. Além disso, o trabalho é direcionado por normas jurídicas e técnicas, prescrições, ritos e decisões que circunscrevem e submetem seu processo aos preceitos da administração pública”, argumentou. A representante da Anvisa abordou também referências conceituas sobre condições de trabalho, perfis dos trabalhadores e trouxe exemplos dos planos de carreira, cargos e salários em vigilância sanitária existentes em alguns estados brasileiros. Mostrou resultados de um estudo sobre Formulação de Política de Recursos Humanos em vigilância sanitária, realizado em 2009, e apresentou dados levantados pela Anvisa em 2013 sobre o perfil das vigilâncias sanitárias municipais, que revelou um número expressivo de municípios que declararam possuir profissionais concursados. Citou também a Nota Técnica do CONASS divulgada em 2013 que traz a informação de que 70% dos estados já possuem carreiras estruturadas em saúde. Por fim, convidou os participantes a fazer a reflexão se a vigilância sanitária deve ter uma carreira própria e quais questões se colocam para sua construção. Produção: Núcleo Audiovisual da Coordenação de Comunicação Institucional (CCI/ENSP) Coordenador CCI/ENSP: Rita Mattos Coordenador do Núcleo Audiovisual: Antonio Fuchs Editor de Vídeo: Fábio Ferreira Câmera: Fabio Ferreira

Linguagem:

Formato:

Descrição dos direitos autorais: 
Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada (CC BY-NC-ND 3.0)
Nível de agregação: 
1-Menor nível
Público Alvo: 
Estudantes
Status: 
Final