Sistemas de Saúde

The impact of health insurance on health services utilization and health outcomes in Vietnan

Descrição: 
In recent years, a number of low- and middle-income country governments have introduced health insurance schemes. Yet not a great deal is known about the impact of such policy shifts. Vietnam’s recent health insurance experience including a health insurance scheme for the poor in 2003 and a compulsory scheme that provides health insurance to all children under six years of age combined with Vietnam’s commitment to universal coverage calls for research that examines the impact of health insurance. Taking advantage of Vietnam’s unique policy environment, data from the 2002, 2004 and 2006 waves of the Vietnam Household Living Standard Survey and single-difference and difference-in-differences approaches are used to assess whether access to health insurance – for the poor, for children and for students – impacts on health services utilization and health outcomes in Vietnam. For the poor and for students, results suggest health insurance increased the use of inpatient services but not of outpatient services or health outcomes. For young children, results suggest health insurance increased the use of outpatient services (including the use of preventive health services such as vaccination and check-up) but not of inpatient services.Relatório publicado no Health Economics, Policy and Law, v. 9, n. 4,  p.359–382, 2014.

Universal health coverage with equity: what we know, don´t know and need to know

Descrição: 
Trabalho apresentado no Primeiro Simpósio Global de Sistemas de Saúde,  realizado de 16-19 novembro de 2010 em Montreux, na Suíça. Autoras: Patricia Frenz e Jeanette Vega (Orgs.) The pursuit of equity of access to health care is inherent to the health system objective of universal health coverage (UHC). Policies aimed at UHC, from wider health systems approaches to focalized programs and interventions, must be assessed in terms of their effect on equity of access, which requires that their design and management specifically facilitate and enable access across the social gradient, particularly by disadvantaged groups. This background paper reviews the extensive theoretical literature and evidence generated through health systems research (HSR) on equity of access as it relates to UHC. By integrating common elements from diverse disciplinary perspectives discussed in the vast conceptual literature, we set forth an analytical framework to assess equity of access in UHC policies. Key studies from all regions of the world are examined using thisframework to identify the issues addressed, methods and specific findings.  

Relatório da 154ª Sessão do Comitê Executivo da OPAS: Estratégia para a Cobertura Universal em Saúde.

Descrição: 
Cobertura Universal de Saúde significa que todas as pessoas têm acesso equitativo a ações e serviços de saúde integrais e de qualidade, de acordo com as suas necessidades ao longo da vida. A cobertura universal de saúde reforça a necessidade de definir e implantar políticas e intervenções intersetoriais, com o objetivo de atuar sobre os fatores determinantes sociais da saúde e fomentar o compromisso da sociedade, como um todo, na promoção da saúde e do bem-estar, com ênfase na equidade.

Relatório Mundial da Saúde 2010: Financiamento dos Sistemas de Saúde - o caminho para a Cobertura Universal

Descrição: 
Relatório Mundial da Saúde elaborado pela Organização Mundial da Saúde em 2010.A promoção e proteção da saúde são essenciais para o bem-estar do homem e para o desenvolvimento económico e social sustentável. Isto foi reconhecido há mais de 30 anos pelos signatários da Declaração de Alma-Ata, que assinalaram que a Saúde para Todos contribuiria tanto para melhor qualidade de vida como também para a paz e segurança globais.Não constitui surpresa que as pessoas na maioria dos países classifiquem a saúde como uma das suas maiores prioridades, ultrapassada apenas pelas preocupações económicas, tais como desemprego, baixos salários ou alto custo de vida (1, 2). Daqui resulta que a saúde se transforma frequentemente num tema político à medida que os governos tentam responder às expectativas da população.A necessidade de orientação nesta área tornou-se ainda mais urgente neste momento caracterizado simultaneamente pela crise económica e custos crescentes dos cuidados de saúde, à medida que a população envelhece, as doenças crónicas aumentam, e novos tratamentos mais caros se tornam disponíveis. Como é sublinhado neste Relatório, a exigência pública para acesso a cuidados de boa qualidade ainda aumenta mais a pressão pela escolha de políticas inteligentes.A necessidade de cobertura universal de saúde, e de uma estratégia para financiá-la, nunca foram tão grandes como neste momento em que o mundo se debate com o abrandamento económico, a globalização das doenças e das economias e com exigências crescentes para cuidados crónicos que estão parcialmente ligados ao envelhecimento das populações. 

A conformação dos sistemas integrados de serviços de saúde e de redes: A experiência da Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba.

Descrição: 
Expõe a situação atual da rede municipal de saúde de Curitiba em números de atendimentos, unidades de saúde, população, distritos sanitários, hospitais, etc. Apresenta o sistema informatizado integrado de saúde que dá acesso às informações sobre atendimento individual em qualquer unidade de saúde o que aperfeiçoou o atendimento e proporcionou grande melhoria no acompanhamento dos programas da Secretaria. Aborda os princípios norteadores do Programa Mãe Curitibana, que foi implantado em 1999 e já atendeu 91 mil gestantes e 16.123 vinculações em 2004, apontando que em recente pesquisa de satisfação 95% das gestantes estão satisfeitas com o atendimento. Outro programa é o Nascer em Curitiba que identifica todos os recém nascidos de risco e que pretende diminuir o coeficiente de mortalidade infantil para um dígito.

Os sistemas integrados de serviços de saúde no SUS.

Descrição: 
Apresentação que visa discutir a questão da gestão dos sistemas de serviços de saúde e as matrizes dos sistemas integrados a partir de experiências nacionais, como a do sistema municipal de saúde de Curitiba e da Secretaria de Estado e Saúde de Minas Gerais. Expõe os modelos de atenção à saúde e as diferenças entre as condições agudas e as condições crônicas de saúde. Conceitua sistema integrado de serviços de saúde e as vantagens da integração dos sistemas para o atendimento a população e para a gestão de recursos humanos. Mostra dados estatísticos da distribuição espacial dos serviços de saúde, relação entre volume de serviços hospitalares e a qualidade, formas de integração e a modelagem da gestão do sistema.

Sistema Municipal de Saúde de Aracaju.

Descrição: 
Apresentação que trata da organização dos serviços de saúde em Aracaju, antes e depois de 2001, quando o então Secretário lançou o Programa Saúde Todo Dia, que hoje é considerado referência em todo país, mostrando números que confirmam o sucesso de estratégias inovadoras de articulação de serviços e de organização por linhas de cuidado. Detalha todo o programa Saúde Todo Dia, que é baseado na articulação da teoria com as políticas de saúde, além de se mostrar bastante eficaz na atenção a saúde. O autor também comenta o Complexo Regulatório, que é a inteligência artificial de integração de todos os pontos de produção de ações e serviços do sistema, reguladora e produtora de acesso com eqüidade, propiciando atenção integral a cada usuário.

A Gestão dos sistemas de serviços de saúde no seculo XXI.

Descrição: 
Apresenta uma visão geral dos sistemas integrados de serviços de saúde na atenção à saúde. Apresenta as diferenças entre os sistemas fragmentados e integrados, os fatores decisórios nas políticas de saúde e o perfil profissional do gestor contemporâneo do sistema de serviços de saúde.
Inscreva-se em Sistemas de Saúde