Conheça o Acervo de Recursos Educacionais em Saúde (ARES) da UnaSUS

A partir de agora, quem acessar o Acervo de Recursos Educacionais em Saúde (ARES) da UNA-SUS vai encontrar um novo repositório, com layout mais leve e navegação facilitada. O ARES 2.0 também teve software e estrutura de organização de conteúdo atualizados. O processo de publicação no acervo também mudou e, agora, está mais fácil e intuitivo.
 
O coordenador de Gestão do Conhecimento da Secretaria Executiva da UNA-SUS, Vinicius de Araújo Oliveira, destaca que o Acervo UNA-SUS é o repositório institucional oficial do Ministério da Saúde para recursos educacionais. “Foram quatro anos de estudos e desenvolvimento para chegar a essa nova versão do repositório. O cadastramento de recursos agora é mais simples, aberto para diversas instituições e permite a disseminação um melhor acesso aos recursos, inclusive para celulares e tablets. ”
 
Para Oliveira, o desafio agora é manter o clima de colaboração institucional para o crescimento do acervo e qualificação dos materiais nele contidos, ampliando a qualidade para o usuário final, que é o trabalhador de saúde em busca de aprimoramento.
 
 
Para ver o novo ARES, clique aqui.
 
Além do visual, foram feitas mudanças estruturais e de metadados - forma de organização da informação, semelhante àstags. A navegação dos usuários será facilitada pela nova forma de distribuição dos objetos de aprendizagem. Outra grande vantagem para quem acessa o acervo é que, a partir de agora, o design do repositório passa a ser responsivo, ou seja, adaptado automaticamente às telas de computadores, tablets e smartphones.
 
“Todas as alterações foram feitas para fortalecer o principal propósito do ARES, que é o de beneficiar os trabalhadores da saúde em todo país, oferecendo recursos educacionais de qualidade e oportunidades de aprendizado”, explica a cientista da informação Aline Jacob, uma das técnicas responsável pelo Acervo.
 
Há vantagens também para quem irá submeter recursos, visto que seus campos de informações foram alterados, possibilitando melhor busca e recuperação, chamados metadados. Cada tipo de recurso agora tem um conjunto próprio de metadados, isto é, durante o cadastro de submissão, dependendo do tipo, há mais ou menos campos a serem preenchidos. Dessa forma, o tempo de preenchimento do formulário de submissão diminuiu.
 
Jacob explica ainda que o novo ARES surgiu com base nas informações dos usuários e do próprio Sistema UNA-SUS. “Os primeiros anos de funcionamento e uso do ARES ofereceram dados importantes para o aprimoramento do repositório. Com essas informações foi possível identificar as mudanças necessárias”, concluiu.
 
Além das demais mudanças, a nova arquitetura de informação do repositório deixa de ser organizada apenas por instituições da Rede UNA-SUS e passa a contemplar, com coleção específica no Acervo, o Programa Telessaúde Brasil Redes, reconhecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) como referência mundial em tele-tecnologia para promover e ampliar o acesso aos cuidados em saúde, especialmente às populações que vivem em áreas remotas. Os objetivos educacionais do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica e Mais Médicos também foram contemplados com coleções próprias. “Hoje temos um ARES melhor para a Rede UNA-SUS, para os demais parceiros que venham a contribuir e também para o usuário”, afirma Jacob.
 
PARA SABER MAIS
 
O ARES é o repositório digital da UNA-SUS. Um acervo público, com materiais em diversos formatos, alimentado de forma colaborativa e de acesso livre pela internet. É no ARES onde as instituições da Rede UNA-SUS armazenam e disponibilizam os recursos educacionais usados em suas ofertas de cursos.