III Congresso Moodle Saúde propõe refletir o uso da ferramenta

Durante a abertura do III Congresso Moodle Saúde 2013, ocorrida no dia 13 de novembro, participantes apresentaram as experiências com o uso da ferramenta em suas instituições. O evento, que ocorre em Recife de 13 a 15 de novembro, foi coordenado pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS), o Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP) do Brasil, a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e a UNA-SUS. O objetivo foi provocar a reflexão a respeito dos conhecimentos e práticas pedagógicas e tecnológicas  associados à educação a distância. 

Durante a cerimônia de abertura, estiveram presentes o Secretário Executivo da Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS), Francisco Campos; a Vice-Presidente de Ensino, Informação e Comunicação da FIOCRUZ, Nísia Trindade; o Coordenador do Departamento de Recursos Humanos em Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde OPAS/OMS, Charles Godue; o Coordenador Regional do Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP) da OPAS/OMS, José Jardines; o Diretor da FIOCRUZ, Sinval Brandão e diretor da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio (EPSJV/Fiocruz), Paulo César Ribeiro e Valdinei Lorreto, representando Mozart Sales.

Jardines fez uma retrospectiva dos primeiros Congressos Moodle Saúde, que ocorreram em Argentina e Cuba. Para ele, o objetivo da terceira edição do evento é motivar as instituições a utilizarem a ferramenta, além de compartilhar experiências, por meio dos trabalhos que serão apresentados.

Lorreto falou sobre o Telessaúde, que utiliza o Moodle como base. Para ele, a ferramenta tem o poder de ultrapassar distâncias. "A educação a distância é o modelo ideal para otimizar o tempo e recursos, o que reflete na qualidade de vida dos profissionais", afirmou.

O Secretário Executivo da UNA-SUS destacou que a proposta do Moodle está intimamente ligada à cobertura universal da saúde. "A plataforma é um instrumento poderoso para expandir os processos de educação a distância, para que as pessoas tenham acesso aos cursos em diferentes localidades", afirmou.

Campos destacou ainda que a UNA-SUS tem um processo de expansão de aprendizado inédito, e que o Moodle é uma ferramenta essencial para este progresso e para ampliar as ofertas de educação a distância.

Godue propos uma reflexão a respeito da cobertura em saúde - como podemos contribuir? Para ele, o Moodle facilita o compatilhamento de experiências que permitem avanços mais rápidos.

A Vice-Presidente da FIOCRUZ destacou a importância da UNA-SUS no contexto da educação para profissionais de saúde. Trindade ressaltou também a importância do Moodle, especialmente.

Na ocasião, Antônio Mazzaccara, do Instituto Nacional de Saúde de Roma, falou a respeito da experiência com o método PBL (Problem-Based Learning, ou, em tradução livre, ensino baseado em problemas) na educação a distância.

O papel do Instituto no sistema de saúde da Itália está relacionado à pesquisa e o público-alvo é o profissional de saúde. São oferecidos cursos na área de saúde pela modalidade de ensino a distância, como epidemiologia, prevenção e planejamento.

Após problemas de instabilidade com a plataforma escolhida, foi feito um estudo, que mostrou que o Moodle seria a melhor ferramenta a ser utilizada, por conta da estabilidade, acessibilidade e segurança.

O método PBL é usado pelo instituto da seguinte forma: os cursos oferecidos têm turmas pequenas, com cerca de cinco pessoas, orientadas por um tutor. A turma recebe um caso clínico, que deve ser pesquisado e apresentado de forma individual posteriormente. Dessa forma, os cursos são autoinstrutivos. Para Mazzaccara, a facilidade do Moodle está na possibilidade de reproduzir a aprendizagem com base em problemas a distância.

Ao total, foram apresentados 53 trabalhos durante o evento, produzidos por 11 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica,Cuba, El Salvador, Honduras, México. O Brasil foi o participante com mais trabalhos inscritos.

Estiveram presentes na programação, temas relativos às diversas características e funcionalidades da plataforma Moodle, como a dimensão pedagógica em saúde, Moodle e Gestão Acadêmica e a dimensão tecnológica.  O foco foi os profissionais produtores de conteúdo, professores, pesquisadores e usuários.

Por Claudia Bittencourt – Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS)