ENSP e UnA-SUS acertam entrada de cursos no CVSP

A oficina realizada em San José, capital da Costa Rica, entre 5 e 7 de março, contou com a participação de todos os países que integram o Campus Virtual de Saúde Pública (CVSP/Opas). Como resultado da integração da equipe do Nodo Brasil (UnA-SUS e ENSP/Fiocruz), ficou acertada a oferta de cursos no CVSP. As equipes determinaram a solução tecnológica para integrar o ambiente de cursos do Campus com a Plataforma Arouca, sistema integrado que concentra as informações sobre o histórico educacional e de trabalho dos profissionais de saúde. Com isso, toda oferta nacional que for registrada na Plataforma Arouca automaticamente estará sendo exibida no Nodo Brasil. No evento, foram treinados tutores e coordenadores para atuarem como facilitadores do processo de capacitação e das novas ferramentas do CVSP, além de desenvolverem habilidades no manejo da nova versão da plataforma educativa Moodle, assim como no sistema de convocatória e seleção dos cursos do Campus Virtual. A equipe brasileira simulou um Curso de Autoaprendizagem no Manejo Clínico da Dengue, importando os objetos educacionais do Repositório ARES da UnA-SUS. Além da intensa utilização do SCORM (saiba mais abaixo), o Nodo Brasil apresentou atividades elaboradas por uma ferramenta que foi desenvolvida pela equipe da University of Victoria CALL Laboratory Research and Development, que possibilita a elaboração de cinco tipos básicos de exercícios interativos utilizando páginas Web. Além desses, o curso do Nodo Brasil contemplou atividades condicionais com pré-requisitos, fórum para discussão, Chat e um sistema de avaliação final baseada em rubricas. O Nodo Brasil irá disponibilizar dois cursos que fazem parte do CVSP- Regional, fazendo adaptações para ofertar às instituições integrantes da Rede de Escola e Centros Formadores de Saúde Pública. A delegação brasileira contou com a participação de oito representantes, sendo quatro da ENSP – que coordena o Nodo Brasil –, quatro pela UnA-SUS e um representante da Bireme. Sobre a Plataforma Arouca A Plataforma Arouca é um sistema integrado que concentra as informações sobre o histórico educacional e de trabalho dos profissionais de saúde. A ferramenta é útil para que os gestores do SUS tenham informação de qualidade a respeito da situação dos trabalhadores. Com esse histórico profissional e educacional integrado, as ações de gestão do trabalho e educação em saúde serão qualificadas, permitindo melhor planejamento, acompanhamento e fiscalização. O nome do projeto, uma homenagem ao sanitarista e ex-presidente da Fiocruz Sergio Arouca (falecido em 2003), tem objetivos semelhantes a outras experiências do governo federal, como a Plataforma Freire, que desenvolve o Plano Nacional de Formação de Professores, do Ministério da Educação; e a Plataforma Lattes, que arquiva currículos acadêmicos, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). A Plataforma Arouca visa agregar informações sobre a força de trabalho em saúde, servindo como ferramenta para elaboração de políticas que envolvam os profissionais do setor. Além disso, é um serviço de utilidade pública para esses trabalhadores, pois certifica sua experiência profissional em saúde e de atividades de educação permanente, funcionando como Cadastro Nacional dos Profissionais de Saúde que atuam no SUS, ao lado do já existente Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). Para que o público utilize as duas ferramentas, é necessário que as instituições parceiras cadastrem seus cursos e recursos educacionais (cadernos de texto, vídeos, animações, material interativo, cursos pré-montados de Ensino a Distância/EAD). Saiba mais sobre o UnA-SUS O Sistema Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde (UnA-SUS) foi criado com a finalidade de atender às necessidades de capacitação e educação permanente dos trabalhadores do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio do desenvolvimento da modalidade de educação a distância na área da saúde. A Universidade Aberta do SUS é uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com estados, municípios, instituições públicas de ensino superior e organismos internacionais para oferta de cursos de pós-graduação e de extensão universitária. Com foco na qualidade didático-pedagógica, a UnA-SUS tem como finalidade atender às necessidades de capacitação e educação permanente dos trabalhadores do SUS, por meio de cursos a distância, utilizando a internet como veículo de atualização profissional ao longo da vida. Médicos, odontólogos, enfermeiros, agentes comunitários de saúde, gestores, entre outros trabalhadores do SUS, agora poderão ter acesso a cursos em diversos níveis de capacitação acadêmica de forma prática e acessível – de casa, do trabalho, da lan-house. A UnA-SUS democratiza o acesso ao conhecimento, levando educação por meio de cursos desenvolvidos pelas melhores universidades do país. O que é SCORM O padrão SCORM define um modelo de ‘como se fazer’ e ‘como se executar’ cursos baseados na Web. As normas do padrão são uma coleção de especificações, criando um abrangente e apropriado grupo de habilidades do ensino via Web que permitem interoperabilidade, acessibilidade e reutilização de conteúdo.