Atenção psicossocial no Estado de Sergipe: saberes e tecnologias para implantação de politicas

Objetivo educacional: 
Conhecer os processos social, histórico e político da historiografia da loucura, a fim de obter uma compreensão da criação dos serviços substitutivos; Identificar os determinantes da Reforma Psiquiátrica que acarretaram numa nova forma de cuidado; Compreender como ocorreu a trajetória da Reforma Psiquiátrica no Brasil e em Sergipe;
Descrição: 
 Livro produzido pela Fundação Estadual de Saúde (FUNESA), da Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe, com o apoio da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP/Fiocruz) e publicado em 2011. É um material Didático-Pedagógico de Educação Permanente da FUNESA, escrito por Alynne da Exaltação França Oliveira, Ana Raquel Santiago de Lima, Anusca da Silva Barros, Flávia Cristina dos Santos Matos Silveira, Katiene da Costa Fontes, Maria de Fátima Dias Santos e Sony Regina Petris. Discute o modelo de assistência em saúde mental, passando pela historia da psiquiatria, conceitos e organização do processo de trabalho dos serviços substitutivos, abordando ferramentas fundamentais para a assistência a usuários com transtorno mental e/ou que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas, nas diversas singularidades. Compreender como se conforma a rede de serviços substitutivos, bem como o seu funcionamento; Compreender a Reforma Sanitária do SUS em Sergipe, entendendo o modelo tecnoassistencial; Conhecer a política de Atenção Psicossocial, identificando os aspectos de cuidado à pessoa com transtorno mental e/ou em uso abusivo de substâncias psicoativas; Identificar o usuário em crise e perceber as consequências desta para o usuário; Identificar a singularidade de cada usuário contribuindo para a construção de sua autonomia; Conhecer as ferramentas utilizadas para a organização do processo produtivo do cuidado na proposta dos serviços substitutivos; Interagir com a equipe de forma coletiva, facilitando assim a compreensão e a significação das inúmeras necessidades que se tornarão objetos de intervenção; Interagir com a equipe, baseando-se no Método da Roda; Apropriar-se da importância dos espaços coletivos, como um instrumento de ampliação do olhar para com o usuário e seus familiares; Planejar e organizar o processo de trabalho ampliando as ações de cuidado e de corresponsabilização; Ter o domínio necessário sobre a aplicação das ferramentas, acolhimento, projeto terapêutico singular e profissional de referência, a fim de garantir o acompanhamento do usuário no CAPS; Articular os diversos setores dentro do território, propiciando assim uma assistência mais qualificada ao usuário; Compreender os aspectos que levam uma pessoa a fazer uso abusivo de substâncias psicoativas, desmistificando a ideia de marginalização; Conhecer as estratégias da Redução de Danos no cuidado às pessoas que fazem uso abusivo de substâncias psicoativas; Compreender que no cuidado à criança e adolescente é imprescindível entender que estes são seres em formação, assim, respeitar as especificidades, seus pontos de vulnerabilidade são aspectos fundamentais para o cuidado. Link para a coleção completa:http://www.funesa.se.gov.br/modules/tinyd0/index.php?id=198

Editora/Publicador:

Linguagem:

Formato:

Data da publicação: 
07/17/2012
Nível de agregação: 
3-Unidade, módulo ou parte de um curso
Status: 
Final