Different in Bones, Different in Diseases: Is That Really True for Lagoa Santa People?

Descrição: 
Apresentação que trata dos estudos da morfologia de esqueletos feitos em grupos de não-mongolóides que migraram da Europa para a América. Quando migrou para o Brasil Central, esse grupo de indivíduos se instalou em cavernas e abrigos de pedras que hoje são sítios arqueológicos. Os restos de ossos estudados foram encontrados em Lagoa Santa, em Minas Gerais. As mudanças artríticas percebidas nos ossos são poucas, até mesmo nos indivíduos mais velhos, e a probabilidade de vida parece ser curta, além de ter sido verificada intensa abrasão de dentes em muitos indivíduos, o que sugere esforço de mastigação. Nos paleoíndios de Lagoa Santa os crânios têm 15% menos características epigenéticas do que outros fósseis encontrados no Brasil. A incidência de diferentes doenças, a descontinuidade fisiológica, traumas e anomalias estudadas pela paleoepidemiologia podem ajudar a desvendar fatores genéticos, ambientais e comportamentais que afetam a biologia humana.

Linguagem:

Formato:

Fonte: 
Arq253
Descrição dos direitos autorais: 
Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada (CC BY-NC-ND 3.0)

Tags (palavra-chave):